Novela Escrita | Redescobrir - Capítulo 02





CENA 1 - INT. / HOSPITAL/RECEPÇÃO - NOITE. 

ISABELA e RENAN chegam no hospital e ela vai falar com a recepcionista. 

ISABELA (nervosa): Me ligaram dizendo que minha mãe tinha sofrido um acidente. Eu preciso saber como ela está. Ela está bem? Eu posso vê-la?

RECEPCIONISTA: Como é o nome de sua mãe? 

ISABELA: Helena Alves. Por favor, me dê alguma notícia, estou desesperada.

RENAN abraça a amiga tentando acalma-la. 

ISABELA: E se acontecer algo com a minha mãe, Renan? Eu não vou aguentar. Eu não devia ter deixado ela sair aquela hora, devia ter dito que estava com fome.

RENAN: Isa, você precisa se acalmar e ser forte. Logo eles vão trazer alguma notícia sobre ela. Vamos rezar para que não seja nada grave. 

ISABELA chora no ombro do amigo. A mãe de RENAN chega no hospital e abraça ambos. 

EULÁLIA: Alguma notícia? Venha cá, minha garotinha.

ISABELA: E se alguma coisa acontecer com a minha mãe, tia? 

EULÁLIA: Olha aqui para mim, você precisa ser forte! Vamos esperar alguma notícia dos médicos, não devemos nos desesperar agora.

EULÁLIA abraça a garota com força e olha preocupada para RENAN. Corta para:


CENA 2 - INT. / CASA DOS MARINHO/QUARTO DE RODRIGO - NOITE.

RODRIGO deitado na cama e JONAS sentado em uma poltrona no quarto. 

JONAS: Eu nunca pensei que fosse sentir saudades do colégio, mas nessas férias, não teve absolutamente nada nessa cidade.

RODRIGO: Nem mesmo o pessoal do colégio se reuniu, né? As coisas foram bem diferentes nesse verão.

JONAS: Mas daqui alguns dias temos a festa na casa da Sabrina, pelo menos é alguma coisa.

RODRIGO: O problema é ter que aturar aquele namorado dela, né? Eu não consigo ficar mais que dois minutos em um mesmo ambiente que aquele embuste. 

JONAS: Mas ele não vai arranjar confusão na festa, vai ter muita gente.

RODRIGO: Eu não duvido que ele acabe com a festa no final das contas. O Yuri acha que pelo pai dele ter um cargo na prefeitura, ele pode fazer o que quiser na cidade.

SORAIA irritada entra no quarto de RODRIGO sem bater, assustando os garotos. Corta para:


CENA 3 - INT. / HOSPITAL/RECEPÇÃO - NOITE.

EULÁLIA se levanta e vai até a recepcionista. 

EULÁLIA: Alguma notícia?

RECEPCIONISTA: Ela continua na sala de cirurgia. 

EULÁLIA: Obrigado. 

EULÁLIA vai se sentar quando avista o doutor. Ela, RENAN e ISABELA vão até ele.

ISABELA: Por favor, doutor. Eu preciso saber como está a minha mãe!

Foca no rosto do doutor. Corta para:


CENA 4 - INT. / CASA DOS MARINHO/QUARTO DE RODRIGO - NOITE.

RODRIGO se irrita com SORAIA e se levanta da cama.

RODRIGO: Quantas vezes eu vou ter que falar para você bater na porta?

SORAIA (para JONAS): Você não acha que já está tarde? 

JONAS: Você tem razão, eu vou indo Rodrigo.

RODRIGO: Não, você não vai embora. Quem vai sair do meu quarto é você, mãe.

SORAIA: Eu já te falei que não quero esse garoto aqui. Você sabe muito bem que gente do seu nível não deve se misturar.

RODRIGO (grita): Sai do meu quarto agora! Eu tenho vergonha de ser seu filho...

Ele empurra SORAIA para fora e fecha a porta.

RODRIGO: Me perdoa, Jonas. Você sabe como ela é ridícula.

JONAS: Eu lido com a sua mãe desde os meus dez anos de idade, não é agora que ela vai me ofender.

RODRIGO: Eu não sei o motivo de ela ligar tanto para status. Olha as coisas que ela fala, que ela faz... ela é melhor que quem?

JONAS deita na cama ao lado de RODRIGO.

JONAS: Rapaz, não fica mal por conta de sua mãe, relaxa.

RODRIGO tenta disfarçar a timidez ao ter JONAS ao lado dele. Corta para:


CENA 5 -  INT. / CASA DOS MARINHO/QUARTO DE SORAIA - NOITE.

SORAIA chega em seu quarto irritada. 

OTÁVIO: Porque você faz isso com o nosso filho? Qual é o seu problema?

SORAIA: Se não for eu, quem vai colocar limites nesse garoto? Você sabe que eu não gosto nada dessa amizade dele com Jonas.

OTÁVIO: Eles cresceram juntos, estudam na mesma sala desde o primário. Qual é o problema? 

SORAIA: Ele é pobre. Ele mora em uma comunidade. Tem coisa pior que isso? Você sabe que eu tenho horror a pobre.

OTÁVIO: Acho que esse é o motivo de você ser tão infeliz e não conseguir amar à si mesma. Eu te tirei da pobreza, mas a pobreza nunca saiu de você. Continua baixa e infernizando todos ao redor com esse ar de superioridade.

SORAIA: Quem você seria se não fosse eu, Otávio? Você ainda viveria com a herança dos teus pais e o que? Se você tem o que tem hoje, foi porque eu te incentivei. 

OTÁVIO: Me incentivou? Você inferniza todos ao teu redor, Soraia. Eu só não te mando para o inferno, pois por mais que você seja essa peste, você é a mãe do meu filho.

SORAIA: Você está ficando louco? Desde o dia em que você sumiu com o dinheiro de todos os teus clientes eu sou a única que ficou do seu lado. Se não fosse eu, o que seria de você? Você só não foi preso porque eu subornei o juiz e tive que me submeter a coisas que você nunca vai fazer ideia.

OTÁVIO: Cala a tua boca! E se o Rodrigo escuta? Quando se tem uma mulher como você, você faz o que tem que fazer para manter a família unida.

SORAIA: O teu filho um dia vai descobrir que o pai dele não é o santo que ele pensa que é.

SORAIA deixa OTÁVIO falando sozinho e sai do quarto. Corta para:


CENA 6 -  INT. / HOSPITAL/RECEPÇÃO - NOITE.

Em cenas alternadas, vimos o momento em que ISABELA recebe a notícia sobre a morte de sua mãe, chorando sem parar e sendo consolada por RENAN. Após esse momento, vimos HELENA sem vida na mesa de cirurgia. Corta para:

CENA 7 - INT. / FACHADA DA CASA DE HELENA - DIA.

ISABELA fecha a porta e entrega a chave para RENAN.

ISABELA: Você vai ficar responsável pelo meu canto. Eu juro que vou voltar assim que eu puder.

RENAN (olhos cheios d'água): Você não está indo embora ainda, a gente não precisa ter esse momento.

ISABELA: Mas daqui alguns dias eu estarei indo e não posso fugir disso. 

RENAN: Eu ainda não entendo o motivo de você ter que ir pra tão longe.

ISABELA: Minha mãe não tem parentes aqui, eu sou obrigada a ir morar com meu pai, você sabe...

RENAN abraça ISABELA e chora.

RENAN: O que o seu pai falou sobre isso?

ISABELA: A assistente social que falou com ele, ainda nem falei. Acho que só vou falar quando chegar lá.

RENAN: Como pode ser melhor você ficar com uma pessoa que não vê há anos do que continuar com as pessoas que fazem parte do seu dia-a-dia?

ISABELA: Você não está ajudando falando essas coisas...

RENAN: Desculpa, é que, vai ser egoísta o que eu vou falar, mas não está sendo fácil para mim. Eu não sei o que vai ser da minha vida sem você do meu lado. Você é quem me faz bem, me completa, me faz ser uma pessoa melhor.

ISABELA olha para RENAN e o beija.


FIM DO CAPÍTULO 2

LEIA O CAPÍTULO 01

 LEIA O CAPÍTULO 03 
LEIA O CAPÍTULO 04
LEIA O CAPÍTULO 05

Curtiram o capítulo? Deixe sua opinião nos comentários, ou em uma mensagem privada, temos também twitterfacebook... um escritor não é nada sem os leitores. Sua opinião é importante!

4 comentários:

  1. Amando a Soraia. Seria em homenagem a Soraya Montenegro? Kk

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Podemos dizer que eu não tinha pensado nisso até escrever esse capítulo, mas depois ela veio em minha mente como referência, sim! Mas não foi algo premeditado hahahaha Ela vai agitar a trama mais pra frente! Aguarde

      Excluir

Tecnologia do Blogger.