Resenha Musical | Manu Gavassi foge do estilo apresentado em EP e prova que cresceu com MANU, seu terceiro álbum

Título: MANU
Artista: Manu Gavassi
Ano de Lançamento: 2017
Gravadora: Universal Music
Avaliação: ★★★☆☆

Manu Gavassi cresceu. Ela faz questão de deixar isso bem claro ao longo das doze músicas que fazem parte de Manu (Universal Music, 2017), seu terceiro álbum de estúdio e sucessor do ótimo EP Vício (Angorá, 2015). Seu trabalho anterior já saia um pouco de sua zona de conforto e apostava numa pegada mais POP, por tanto, não espere nada parecido no mais recente trabalho da cantora. 

Leia também: "Resenha Musical | Sophia Abrahão lança O Bom É Que Passa, a melhor música de sua carreira"

O novo álbum não é ruim, mas peca em abordar quase o mesmo assunto em todas as faixas. Hipnose (Manu Gavassi, 2017) é uma das melhores faixas do álbum e agora fica nítido o motivo de ser lançada como primeiro single. Fora de Foco (Manu Gavassi; Ana Caetano2017), Mentiras Bonitas (Manu Gavassi, 2017) e Antes do Fim (Manu Gavassi, 2017) são outros destaques do álbum e lembram um pouco o romantismo da cantora, mesmo com a pegada POP presente em todo o álbum. A canção que fecha o álbum, Aqui Estamos Nós (Manu Gavassi, 2017) é uma das melhores composições de Manu e em versos como “Nós somos a geração da solidão/ Eu finjo que não preciso de aprovação/ Nós imploramos amor, mas queremos perigo... /Aqui estamos nós/ Começando a questionar/ Se vivemos o momento/ Ou filmamos pra guardar”, Manu escreve mais uma canção sobre relacionamentos, mas onde faz uma crítica social muito relevante, já que sim, hoje o jovem vive muito o virtual e às vezes esquece de viver à sua realidade. E temos também, Heart Song (Manu Gavassi, 2017) que apesar de ter o título em inglês, é uma música em português e que se diferencia das outras por ter uma temática bem diferente do resto do disco, sendo um dos pontos altos.

MANU não é ruim, como eu já deixei explícito no texto antes. Mas ele nos faz sentir saudades de algumas canções mais calmas e que falem de amor de uma forma mais clichê. Manoela Gavassi cresceu, amadureceu e nos mostrou isso com o seu novo álbum, mas não podemos esquecer que ela já tinha mostrado isso no seu EP, e talvez, por esperar um som parecido com o trabalho anterior, eu tenha achado que o álbum podia ser muito mais. 

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.