Novela Escrita | Suspeitas - Capítulo 05


CENA 01 – CASA DE DANIELA/SALA DE ESTAR – INT – DIA

Daniela está parada na frente da televisão sem reação após o pronunciamento de Gustavo. Edgar vai até ela e a repreende:

EDGAR: É este o homem que você disse que te fez juras de amor?
DANIELA (chorando):
 Mas ele me fez pai, ele disse que me amava e que iria se casar comigo!

EDGAR:
Minha filha, venha comigo!

Edgar leva a filha até o jardim da casa que fica aos fundos. Eles caminham e sentam em um balanço branco que está no centro do gramado, cercado por rosas vermelhas:

EDGAR: Esse era o lugar preferido de sua mãe!
DANIELA:
Eu sei pai. Porque me trouxe aqui?

EDGAR: Para que você me escute e escute ela também!

DANIELA: Pai, eu amo o Gustavo! Eu e ele temos planos juntos. Eu tenho certeza que ele disse tudo aquilo da boca para fora!

EDGAR: Minha filha, você é tão jovem. Tão ingênua. É romântica como sua mãe. Acredita em tudo que lhe prometem! A vida não é assim Daniela. As pessoas não são assim. Nem sempre as pessoas são o que dizem ser!

DANIELA: Porque ele fez isso comigo pai?

EDGAR: Porque ele nunca te amou Daniela. Porque você, para ele, era só uma diversão, uma aventura como ele mesmo disse!


Daniela se levanta do balanço revoltada e grita:

DANIELA: Desgraçado! Ele mentiu pra mim! Me enganou!

Edgar se levanta e vai até a filha colocando a mão em seu ombro:

EDGAR: As pessoas são assim Daniela. O mundo é assim. É mentiroso. Mas no final, a verdade sempre aparece.

CENA 02 – CASA DA FAMÍLIA PRADO/SALA DE ESTAR – INT – DIA

Gustavo chega e Beatriz está aguardando por ele na sala:

GUSTAVO: Beatriz?
BEATRIZ:
Eu já chorei tudo o que tinha pra chorar. Eu já quebrei quase todos os vasos e copos desta casa. Eu já pensei em me matar, eu já pensei em fugir, em sair vagando pelas ruas sem rumo. Já pensei em ir até aquela revista e agradecer a eles por expor pro mundo o canalha que você é. Enfim, eu já pensei em mil e uma coisas, mas não cheguei a nenhuma conclusão, Gustavo!

GUSTAVO: Você não chegou a nenhuma conclusão porque, na verdade, você ainda me ama e eu ainda te amo! Você não assistiu a minha entrevista agora na televisão?

BEATRIZ (rindo): Como você é patético Gustavo.


GUSTAVO: Eu estou sendo sincero Beatriz!

BEATRIZ: Cafajeste!
GUSTAVO:
Beatriz, você não pode fazer isso comigo. Não pode fazer isso com a gente! Não pode fazer isso com o nosso casamento. Nós estamos juntos há vinte e cinco anos!

BEATRIZ: Eu não fiz nada, Gustavo! Foi você quem fez! Você escolheu ter outra companheira! Você escolheu trair a nossa vida! Você escolheu por nós dois. Você escolheu, não eu.

GUSTAVO: Beatriz presta a atenção! Eu estou arrependido, eu quero terminar o resto dos meus dias ao seu lado. Esta é a minha escolha!

BEATRIZ: Mas eu não quero! Eu não escolho isso! Eu não vou escolher você de novo! Você não soube dar valor em mim. Não soube dar valor em nada do que eu fiz por você! Você se lembra Gustavo? Se lembra de tudo que eu fiz pra estarmos juntos?

GUSTAVO: Claro que lembro! Eu jamais vou esquecer do que você fez por mim!

BEATRIZ: Você já se esqueceu Gustavo! Esqueceu quando olhou para outra mulher! Esqueceu quando me trocou! Esqueceu quando trocou seu filho! Esqueceu quando fez sua escolha. Sua nova escolha! – ela aponta para umas malas que estão perto da porta – Aquelas são as suas malas. Está tudo ali! Pode sair!

GUSTAVO: Como é que é?

BEATRIZ: É isso mesmo que você ouviu. Pega as suas coisas e saia da minha casa!


CENA 03 – ESCRITÓRIO DE GUSTAVO – INT – DIA

Gustavo coloca suas malas no chão e desabafa com Lucas:

LUCAS: Você pretende ficar aqui?
GUSTAVO:
Claro que não! Eu vou morar no apartamento! Só não fui lá agora porque deve estar cheio de repórteres!

LUCAS: Isso é verdade! 

GUSTAVO: Que droga! O que é que vou fazer agora?

LUCAS: Olha, eu sei que sua cabeça está cheia, mas eu preciso te contar uma coisa. Descobri uma bomba sobre a cliente misteriosa! Enquanto você estava na sua casa eu recebi um telefonema de um amigo investigador meu que eu coloquei nessa história e ele me entregou uma informação muito valiosa!

GUSTAVO: O que foi Lucas? Conta!

LUCAS: A Clara realmente é casada com um homem. Ele se chama Norberto e tinha 48 anos!

GUSTAVO: Como assim tinha? 

LUCAS: Ele está morto! 

GUSTAVO: Morto?

LUCAS: Sim! E ao que tudo indica, a esposa dele é a responsável pela morte! Tem na delegacia várias queixas de Maria das Graças da Silva a respeito do marido que a maltratava! Eu fui até lá, consegui através de um amigo algumas ocorrências desta mulher e adivinha? – ele senta na cadeira e coloca uns papeis sobre a mesa – Maria das Graças da Silva e Clara Martins são a mesma pessoa!

GUSTAVO: Mas o que é isso? Essa mulher é uma psicopata! Uma louca! 

LUCAS: Cai fora cara! O escritório não precisa de uma cliente dessas. Cai fora, porque essa mulher pode te prejudicar!


CENA 04 – ESCOLA PRIMEIRA EDUCAÇÃO/SALA DE AULA – INT – DIA

Clara está em sala de aula com os alunos quando uma mulher bate na porta:

DIRETORA: Com licença, Clara!



CLARA: Precisa de alguma coisa?

DIRETORA: Tem um homem querendo falar com você na sala de reuniões. Pode ir lá que eu fico aqui com as crianças!

CLARA: Um homem? 

DIRETORA: Sim. Ele disse que é seu advogado!


Clara encara a diretora e sai da sala apressada.


CENA 05 – ESCOLA PRIMEIRA EDUCAÇÃO/SALA DE REUNIÕES – INT – DIA

CLARA: Aconteceu alguma coisa pro senhor está aqui?
GUSTAVO:
Eu preferi vir pessoalmente para lhe dizer o que eu tenho pra dizer.

CLARA: Dizer o que? Nós não tínhamos um encontro amanhã às 3?

GUSTAVO: Pois é! Esse nosso encontro não vai mais acontecer!

CLARA: Porque? Olha doutor se eu estiver atrapalhando nós podemos remarcar este 

dia, eu não quero...

GUSTAVO: Eu não vou mais ser seu advogado, Clara! Pode arrumar outro! É só isso que tenho pra dizer!

Gustavo se prepara para sair da sala quando Clara fecha a porta:

CLARA: Você vai ser meu advogado sim, porque eu escolhi você!
GUSTAVO:
Mas o que é isso? Você está ficando maluca?

CLARA (descontrolada): Você vai arrumar a minha separação com o meu marido. Se não fizer isso eu entrego mais fotos para a revista! 


Gustavo se espanta com as palavras de Clara:

GUSTAVO: O que?
CLARA:
É isso mesmo! O senhor colocou um investigador atrás de mim? Por acaso desconfia das minhas intenções? Isso não se faz doutor! Pensou mesmo que eu iria ficar quieta?  E me diz uma coisa, gostou das fotos? Eu amei a edição da revista!

GUSTAVO: Foi você que tirou aquelas fotos?

CLARA: Claro que não! Eu não tenho tempo para isso! Como o senhor pode ver, eu trabalho!


Gustavo dá uma bofetada em Clara que cai no chão:

GUSTAVO: Sua vagabunda! Ordinária! Você acabou com a minha vida! Se prepara, porque agora eu vou acabar com a sua! Eu vou te colocar na cadeia! Maria das Graças!

Clara olha assustada para o advogado que sai da sala batendo a porta:

CLARA: Ele sabe!


CENA 06 – CASA DA FAMÍLIA PRADO – INT – NOITE

A empregada da casa, Angela está se preparando para ir embora quando Leonardo passa por ela:

ANGELA: O senhor precisa de alguma coisa, doutor Leonardo?
LEONARDO:
Não, Ângela. Obrigado! Eu estou indo falar com meu pai. Você sabe onde minha mãe está?

ÂNGELA: Ela não me disse para onde ia, mas saiu já tem um tempo! 

LEONARDO: Tudo bem, depois eu falo com ela! Você quer uma carona até em casa?


ÂNGELA: Não precisa não. Não é caminho para o senhor!

LEONARDO: Não me custa nada, Ângela. Vamos, eu te levo! Pegar ônibus uma hora  

dessas da noite pode ser perigoso!


CENA 07 – ESCRITÓRIO DE GUSTAVO – INT – NOITE

O relógio que está na parede marca que são onze horas da noite. Leonardo abre a porta devagar e não encontra ninguém:

LEONARDO: Pai? Você está ai?

Leonardo se assusta ao ver o corpo de Gustavo caído no chão.

LEONARDO (grita): Pai!

FIM DO CAPÍTULO 05 

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.